CUPINS

Inimigo Secreto

Os cupins são vorazes devoradores de madeira. vivem em colônias, em geral com milhares de indivíduos, numa sociedade organizada em casta, nas quais os principais elementos são reprodutores, ou rei e rainha. Além deles há um grupo de soldados, responsáveis pela defesa contra possíveis invasores, e os operários, que cuidam da construção do cupinzeiro. Há vários tipos de cupim. O de solo, por exemplo, abre galerias a partir do ninho até alcançar a madeira, mesmo que esta esteja a quilômetros de distância. Implacável, o inseto chega a corroer concreto e alumínio paraatingir a madeira.Já o cupim-de-madeira seca, além de se alimentar do material, utiliza-o como abrigo.Quem tem que sair da sua casa, são os cupins e não você! Use SENTRICON.

O sucesso do tratamento é maior se a madeira estiver livre de qualquer tipo de acabamento. Por isso, sugerimos nosso Serviço de Imunização Preventiva, que consiste em efetuar o tratamento das madeiras que se quer proteger do ataque de cupins e brocas ANTES de utilizá-lo na construção de móveis, casas pré fabricadas, etc…, bem como tratamento de solo e vãos estruturais durante a construção da casa ou prédio.

Quase não deixam vestígios

Competentes na reciclagem de materiais, os cupins de solo não costumam deixar vestígios. O único sinal da presença deles são os túneis, que só aparecem circunstancialmente nas paredes externas. por isso quando se descobre sua presença numa edificação, já é tarde demais. Muitas vezes, nos edifícios ele está nos chamados “Caixões Perdidos” entre um andar e outro, lugar onde normalmente existe madeira na formação da laje. Em outra situações, o ninho é instalado no alto do prédio e, de lá, os cupins descem para o térreo, passando por alguns apartamentos, com um rastro de destruição na passagem.

Como se Proteger

Para identificar a existência de focos de cupim é necessário vistoriar sempre locais escuros e/ou úmidos. Tais como partes   superiores de armários, porões, sótãos, onde se guardam produtos não frequentemente manuseados, fazendo-se uma vistoria a cada três meses. Isso para que se possa tomar medidas preventivas ou de combates, amenizando os prejuízos ou a perda total de peças infestadas. Quando for verificada a presença de pó granulado de cor amarronzada ou túneis que se estendendo de um ponto a outro que estejam saindo de rodapés, portas, portais, bocais de luz, interruptores, lajes, rebaixamento de gesso, jardineiras, janelas e etc., procure a assessoria especializada da AMBIENTAL, a qual reúne condições para a solução do problema, que muitas vezes é aparentemente simples, mais quando não bem resolvido tecnicamente, pode tornar impossível sua solução.

> CUPINS ARBÓREOS

O cupim arbóreo é da Família TERMITIDAE, sub-família NASUTITERMITINA e do Gênero NASUTITERMES sp. São insetos sociais que nidificam em postes, cercas, muros, árvores e atacam madeiras presas à alvenaria ou que mantenham contato direto com o solo. Nas edificações, podem construir túneis ou galerias em componentes como: telhados, paredes, colunas, etc., e alcançar madeiras situadas em pontos isolados do ninho.  Além de deteriorar a madeira em uso, são encontrados atacando árvores, nas quais fazem ninhos externos e bem visíveis. São bem diferentes fisicamente dos cupins subterrâneos (Coptotermes), pois enquanto estes são de cor bem clara, os cupins arbóreos (Nasutitermes) são de tonalidade escura, quase preta, além de formarem trilhas e ninhos externos de fácil identificação.

> CUPINS DE MADEIRA SECA

Um dos tipos é popularmente chamado de “cupim de madeira seca” (CRYTOPERMES BREVIS) por gostar de celulose com menos de 30% de umidade. Ele ataca desde a estrutura do telhado até os móveis – sendo que o papel não é seu prato predileto, mas apenas o antepasto ou sobremesa. Tendo em média de 400 a 500 indivíduos, a colônia se desenvolve dentro da peça atacada, comendo a madeira e abrindo galerias. Caso se trate de cupim de madeira seca ou broca ( inseto xilófago – comedor de madeira – da ordem Coleóptera, a mesma dos besouros, que nada tem a ver com cupins ), é possível fazer um tratamento localizado nas peças infestadas que ainda são passíveis de recuperação.

> CUPINS SUBTERRÂNEOS

O cupim Subterrâneo (COPTOTERMES GESTROI) é a espécie mais danosa e está em fase de expansão no Brasil. Ele se instala, frequentemente, nas fundações das construções. Ali há quase  tudo que eles gostam: umidade, calor, restos de madeira enterrada e proteção à luz. A partir dessa base inicial, os indivíduos da colônia se dispersam pela construção por meio de fendas, juntas de dilatação, conduítes de fiação elétrica, blocos vazados, construindo túneis com a própria saliva mascada com terra ou areia. Tudo que tiver rastros de destruição no caminho entre o cupim e o alimento será acabado. Eles perfuram fios, concreto, e tijolo até atingir a madeira, que pode estar num batente de porta, rodapé ou no fundo de um  armário embutido. Uma colônia dessas, que sempre passa de 4.000 indivíduos, pode atacar vários pontos de uma casa a partir de um único ponto.

TECNOLOGIA AMBIENTAL

Utilizamos o BOROSCÓPIO, instrumento que auxilia na identificação de ninhos em pontos de difícil acesso, tais como: Lajes duplas, Porões, etc…

Equipado com câmera de vídeo que transmite imagem através de aparelho de VT.

O controle de CUPINS SUBTERRÂNEOS se tornou muito mais fácil com a Tecnologia Ambiental.

Carregando...